Individualmente, temos milhares de dados na forma de imagens, arquivos de áudio e documentos. Eles precisam ser armazenados em algum lugar e, na maioria dos casos, em uma Cloud segura.

A própria noção de armazenamento em nuvem é bastante abstrata. Se tivéssemos que imaginar fisicamente como seria em um espaço físico real, como seria? Ao calcular o tamanho médio de uma foto, de uma caixa de CD e de um documento em papel A4, é possível fazer uma boa estimativa do espaço que nossos dados ocupam.

Quanto armazenamento realmente usamos?

Em média, uma pessoa armazena 500 GB de dados em seu espaço pessoal de armazenamento on-line. Como era de se esperar, fotos e arquivos de imagem ocupam a maior parte do nosso espaço de armazenamento, com 46%. Para colocar isso em perspectiva, é o equivalente a 137.237 fotos para uma única pessoa, o que é muito em comparação com o século passado.

Quanto aos arquivos de texto, a pessoa média armazena 129 GB deles na nuvem, ou 26% do espaço total. Cada GB de dados é equivalente a 75.000 páginas, o que significa que uma pessoa armazena o equivalente a 9.648.750 folhas de papel em seu espaço de armazenamento on-line.

Os 6% restantes da Cloud são usados para proteger determinados arquivos de música e áudio. Uma pessoa comum armazena até 28,7 GB de música sem sua Cloud, o que equivale a 6.601 músicas ou 943 álbuns.

Se todos esses dados fossem fotos físicas, CDs e pedaços de papel e os empilhássemos, a altura da mídia de uma pessoa chegaria a 1.000 m.

Para se ter uma ideia, a Torre Eiffel tem 324 metros de altura. Se os dados de uma pessoa fossem empilhados, a pilha teria 3 vezes o tamanho dela. As fotos representariam 11% da altura, os CDs 3% e os documentos 295%.

O que isso significaria em termos de impacto ambiental?

Os documentos de uma pessoa são equivalentes a 965 árvores.

Com essa informação, podemos imaginar que, se a Cloud não existisse, a quantidade de papel e plástico que seria necessária para fazer cópias físicas de todos os nossos dados seria pura loucura.

Uma pessoa comum armazena 9.648.750 páginas de documentos eletrônicos. Se tivéssemos que imprimir todos eles, cerca de 965 árvores teriam que ser derrubadas apenas para uma pessoa.

Da mesma forma, se uma única pessoa possui, em média, 137.236 fotos, teríamos que cortar mais 13,7 árvores para converter essas fotos em cópias físicas em papel adequado.

Para armazenar fisicamente as músicas de uma pessoa comum, seria necessário usar 943 CDs de plástico.

Esses números são claramente malucos. Mas vamos ser honestos! Nossos hábitos de armazenamento on-line são um reflexo da maneira como convivemos com o que a tecnologia tem a oferecer. Quanto ao impacto ambiental dos servidores e data centers do mundo, na ausência de números claros, a questão continua dividindo opiniões.

É óbvio que, sem serviços de armazenamento on-line ou mesmo discos rígidos de grande capacidade, seríamos muito mais seletivos com relação ao que guardamos. No século passado, a música e as fotos já eram uma parte importante da vida de uma pessoa, mas eram “consumidas” de forma diferente. Além disso, a ausência da Internet e dos smartphones limitava muito as opções.

Deseja proteger seus dados?

Quando você armazena seus dados na Cloud, é importante ter certeza de que eles estão seguros. Sempre opte por um serviço de Cloud de conhecimento zero com criptografia de ponta a ponta. ProtonDrive, pCloud Encryption e NordLocker são Clouds criptografadas ultra-seguras.

Mateus Sousa da Silva
Mateus Sousa da Silva

Especialista em tecnologia e proteção de dados, com expertise em cibersegurança e jornalismo digital. Apaixonado por direitos digitais e privacidade online, oferece insights relevantes sobre as tendências tecnológicas atuais.