Código aberto (Open Source em inglês) é um termo que ouvimos com frequência quando se trata de aplicativos e software. Mas o que ele significa exatamente? Neste artigo, explicarei o que é código aberto, suas vantagens e desvantagens e darei a você alguns exemplos de projetos de código aberto.

O que significa Open Source?

Resposta curta: Código aberto refere-se a software cujo código-fonte é acessível e pode ser consultado por todos. Isso abre as portas para mais colaboração e aprimoramentos.

O termo código-fonte aberto também significa código-fonte aberto, e o código-fonte aberto geralmente é o resultado de um trabalho colaborativo. Sob uma verdadeira licença de código-fonte aberto, esse tipo de modelo de desenvolvimento é comumente conhecido como FOSS, Free and Open Source Software.

Um universo aberto e variado

O mundo do código aberto é vasto, abrangendo uma ampla gama de áreas relacionadas a sistemas de informação, software, é claro, mas também servidores, determinadas ferramentas, soluções de rede e até mesmo segurança.

A rigor, não há hierarquia em termos de qualidade entre as ferramentas de código aberto e as proprietárias (código fechado).

Em muitos casos, o termo “código-fonte aberto” é usado, o que significa que o código-fonte pode ser consultado, mas não é concedida permissão para modificar ou usar o código. O principal motivo para isso é, obviamente, a segurança.

Código aberto significa gratuito?

Absolutamente não!

É um equívoco comum dizer que um aplicativo de código aberto não é necessariamente gratuito. Trata-se de uma confusão com o termo software livre. De fato, há softwares gratuitos que dependem do código-fonte aberto para funcionar.
Em resumo, o termo código-fonte aberto refere-se ao método de desenvolvimento, enquanto a expressão software livre expressa a filosofia de um projeto.

O ProtonVPN é um exemplo perfeito. É uma criação de código aberto de vários pesquisadores do CERN e, embora seja uma VPN sem assinatura, também oferece uma versão gratuita totalmente funcional de todos os seus aplicativos.

Para saber mais sobre software livre, a Free Software Foundation, uma organização americana sem fins lucrativos, promove e defende o software livre e seus usuários desde 1985.

Como você define um sistema de código fechado?

A maioria dos softwares é escrita e desenvolvida por empresas para fins comerciais. Esse trabalho representa um grande investimento em equipamentos de última geração e pessoal qualificado. Portanto, seu trabalho é mantido fora de vista e legalmente protegido. A criptografia também é usada para tornar o código inacessível.

Embora existam muitas empresas que ofereçam soluções absolutamente notáveis para sistemas de informação, o fato é que seu uso implica total dependência da empresa que fornece esses programas.

Em muitos casos, esse software é auditado de forma independente ou um programa Bug Bounty é criado para oferecer garantias adicionais aos usuários. Os aplicativos de código aberto também podem ser auditados e ter um programa de recompensa por bugs.

Um dos melhores métodos de desenvolvimento possíveis?

Digamos que é uma abordagem menos opaca. Se o código do software estiver disponível para consulta, ele poderá ser examinado e auditado de forma independente por qualquer pessoa que se sinta qualificada para isso.
O objetivo é determinar uma série de coisas, como a presença de um backdoor que permita atos maliciosos, certas vulnerabilidades de segurança ou um grande número de bugs. Até o momento, o código-fonte aberto é a única maneira de ter certeza de que um software faz o que deve fazer.

O código acessível é relativamente confiável, mesmo que não seja auditado. Os desenvolvedores não têm motivos para incluir linhas de código maliciosas para que todos vejam.

Infelizmente, há um número limitado de pessoas com as habilidades e o tempo necessários para auditar todos os softwares acessíveis. Esse problema é agravado pelo fato de que muitos programas de código aberto são extremamente complexos, contendo muitos milhares de linhas de código, portanto, mesmo que tenham sido auditados, é bem possível que os cientistas da computação tenham deixado passar algum problema.

Busque a transparência com o código aberto

Sempre que possível, recomendamos que você opte por um software de código aberto que seja bem conhecido e reconhecido pela comunidade de TI. Esses softwares geralmente oferecem maior transparência, atualizações regulares e melhor colaboração entre os desenvolvedores.

Exemplos de projetos populares de código aberto

Aqui estão alguns exemplos de projetos de código aberto que são amplamente usados em vários campos:

Linux: um sistema operacional de código aberto que revolucionou o mundo da computação. Ele é usado em muitos servidores, sistemas incorporados e smartphones (o Android é baseado no Linux).

Firefox: um navegador da Web de código aberto desenvolvido pela Fundação Mozilla.

LibreOffice: suíte de escritório gratuita e de código aberto que oferece funcionalidade semelhante à do Microsoft Office.

GIMP: software gratuito de código aberto para edição e criação de imagens, geralmente visto como uma alternativa ao Adobe Photoshop.

A segurança cibernética não é exceção quando se trata de código aberto.

ProtonVPN: é uma suíte completa que inclui um serviço de e-mail seguro, uma nuvem criptografada, um calendário seguro, um gerenciador de senhas (versão Beta) e uma VPN 100% gratuita para toda a vida, sem limite de dados.

OwnCloud: software de código aberto que oferece uma solução de nuvem criptografada para armazenamento e compartilhamento de arquivos on-line.

Private Internet Access: uma VPN de código aberto sem registro que oferece um nível muito alto de transparência e responsabilidade.

Lucas Ribeiro Almeida

Lucas Ribeiro Almeida

Expert em VPN e segurança digital, revelando os segredos das redes privadas virtuais para uma navegação segura e privada.