As redes privadas virtuais não são apenas aplicativos para pessoas que desejam navegar na Internet de forma confidencial. As VPNs foram originalmente projetadas para permitir que funcionários remotos acessassem intranets corporativas com total segurança, como se estivessem fisicamente conectados à LAN do escritório.

Como as necessidades comerciais evoluíram, as VPNs para profissionais também evoluíram para oferecer endereços IP dedicados. No ambiente atual, em que o modelo Zero Trust (ZTNA) está ganhando popularidade, a importância do acesso seguro e autenticado aos recursos é essencial. O Zero Trust baseia-se na ideia de que nenhum usuário, seja dentro ou fora da rede corporativa, deve ser automaticamente considerado confiável.

Enquanto isso, a abordagem do Secure Access Service Edge (SASE) combina recursos de rede e segurança em um único serviço Cloud. As VPNs corporativas se encaixam perfeitamente nesse modelo, fornecendo conectividade segura aos recursos da Cloud e, ao mesmo tempo, garantindo a conformidade e a segurança dos dados. Neste artigo, explicaremos por que você deve obter uma VPN para sua empresa, caso ainda não o tenha feito.

O que uma VPN faz?

A função de uma VPN é criar um túnel seguro entre o seu dispositivo e a rede à qual você deseja se conectar. Usando diferentes protocolos de criptografia, uma VPN mascara seu endereço IP real e substitui seus dados de navegação pelos do servidor VPN que você escolher. Isso torna sua atividade on-line privada e também protege seus dados contra criminosos cibernéticos e terceiros indesejados.

Em um contexto empresarial, as VPNs corporativas são usadas para garantir que os funcionários possam acessar os recursos da empresa com segurança de qualquer lugar.

VPNs corporativas vs. VPNs para pessoas físicas: quais são as diferenças?

Quando as pessoas pensam em VPNs, elas imediatamente pensam em navegação anônima, streaming sem fronteiras e proteção de dados pessoais em redes Wi-Fi públicas.

Mas você sabia que as VPNs corporativas oferecem recursos que vão muito além das VPNs para consumidores?

Nas empresas, o desafio não é apenas proteger uma única pessoa, mas toda uma organização. As VPNs corporativas são projetadas para oferecer endereços IP dedicados, garantindo acesso exclusivo e seguro aos recursos da empresa.

Elas permitem a segmentação precisa do acesso, dando a cada funcionário acesso apenas às ferramentas de que precisa. Além disso, ao facilitar a colaboração segura entre equipes remotas, parceiros e clientes, elas se tornam um elo essencial na cadeia de comunicação da empresa.

Isso sem falar em sua função de garantir a conformidade com as rigorosas normas de proteção de dados.

As VPNs para indivíduos são mais como canivetes suíços para a segurança cibernética. Pense nas VPNs empresariais como uma defesa digital dinâmica e proativa, projetada para proteger todos os recursos comerciais disponíveis contra o ataque constante do espaço cibernético.

Ataques cibernéticos estão aumentando: por que uma VPN corporativa é essencial

Os ataques cibernéticos estão aumentando.

Veja o caso da Colonial Pipeline, em que uma simples senha de um ex-funcionário abriu a porta para um ataque muito caro. Ou a Kaseya, uma empresa de tecnologia (isso acontece), que teve seus sistemas comprometidos, afetando milhares de clientes corporativos. E o incidente da SolarWinds, em que agentes mal-intencionados modificaram o código de atualizações de software para lançar um ataque em grande escala?

Em cada um desses três casos, uma VPN corporativa adequada poderia ter evitado o ataque e/ou limitado consideravelmente os danos. Seja para reforçar a autenticação, aumentar a vigilância ou limitar o acesso a recursos essenciais, as VPNs empresariais são a solução de última geração para combater essas novas ameaças.

PMEs: não subestime seu valor para os criminosos cibernéticos!

É natural pensar que apenas as grandes empresas são alvo dos hackers. Afinal de contas, por que eles estariam interessados em uma PME com 15 funcionários? A realidade é bem diferente. Na França, muitas PMEs negligenciam o aspecto da segurança cibernética, pensando que são pequenas demais para serem alvo. Essa percepção, combinada com uma preparação inadequada, torna-as presas ideais para os criminosos cibernéticos.

Os hackers sabem disso: uma PME geralmente é menos protegida, mas pode conter informações valiosas, sejam elas dados de clientes, informações financeiras ou propriedade intelectual. Como lembrete, tudo pode ser vendido, e os dados podem ser vendidos exatamente da mesma forma, e de forma muito lucrativa.

Seja qual for o tamanho de sua empresa, a ameaça é real.

Custo relativamente acessível

Quando você considera os possíveis custos associados a uma violação de dados, investir em uma VPN corporativa faz todo o sentido. Perdas financeiras, danos à reputação e penalidades regulatórias podem ter consequências devastadoras. Por outro lado, uma VPN empresarial oferece proteção proativa, garantindo a continuidade dos negócios e protegendo os valiosos dados da empresa.

Conclusão: segurança corporativa na era digital

As grandes e pequenas empresas estão enfrentando desafios de segurança sem precedentes. O teletrabalho se tornou a norma para muitos funcionários, ampliando os limites tradicionais dos negócios. Ao mesmo tempo, a crescente adoção de serviços em Cloud introduziu novas complexidades de segurança. As VPNs corporativas oferecem soluções acessíveis, seguras, fáceis de usar e que não exigem instalação de hardware adicional.

Mateus Sousa da Silva
Mateus Sousa da Silva

Especialista em tecnologia e proteção de dados, com expertise em cibersegurança e jornalismo digital. Apaixonado por direitos digitais e privacidade online, oferece insights relevantes sobre as tendências tecnológicas atuais.