É verdade que, até certo ponto, ainda é possível escapar das garras do Facebook e do Google sem usar uma VPN. No entanto, é importante entender que, quando se usa a Internet, é impossível ocultar qualquer coisa do seu provedor de serviços de Internet (ISP). Por que ocultar sua atividade on-line do seu ISP?

Os ISPs sabem tudo sobre nós

Todos os provedores de serviços de Internet do mundo são conhecidos como ISPs.

Em sua rede doméstica, é a caixa que processa todas as solicitações que passam entre seus dispositivos conectados e a Internet. Inicialmente, as caixas eram simplesmente equipadas com programas para detectar determinadas falhas e obter informações para que pudessem ajustar seu serviço em resposta às solicitações, mas agora não há dúvidas quanto à verdadeira natureza desses pequenos utilitários.

Em todo o mundo, qualquer provedor de serviços de Internet está em posição de saber tudo sobre os hábitos de navegação de seus assinantes, os sites que visitam, suas consultas ao motor de busca, os jogos que jogam, seus serviços bancários, as compras que fazem, e também têm acesso a todas as nossas conversas… A noção de privacidade, na verdade, desapareceu completamente.

Os ISPs controlam nossa navegação?

A resposta é sim, e não apenas porque eles são provedores de acesso no sentido físico. Em alguns casos muito específicos, os ISPs também podem bloquear o acesso a determinados sites por vários motivos. Isso não é necessariamente uma coisa ruim. Mas, às vezes, leva a uma censura bastante peculiar. Por exemplo, o Sci-Hub, uma plataforma para a publicação de revistas científicas, tornou-se inacessível em alguns países porque os ISPs receberam ordens para bloquear o acesso a ele após uma decisão judicial que o considerou ilegal.

Os jogadores on-line são os que mais sofrem com determinadas políticas de serviço dos ISPs. Como grandes consumidores de largura de banda, os jogadores têm sua conexão com a Internet limitada quando a demanda é muito alta (geralmente nos horários de pico). Isso é conhecido como gargalo. Os ISPs são capazes de detectar as portas usadas pelos jogos on-line. Alguns ISPs são conhecidos por limitar deliberadamente a largura de banda. Muitos jogadores contornam esse problema com uma VPN para jogos adequada para que possam jogar em paz e tranquilidade, sem latência. Nos Estados Unidos, os ISPs não estão apenas armazenando e revendendo dados de usuários, eles estão até mesmo tentando mapear as residências de seus assinantes usando todos os objetos conectados na casa, sem qualquer consentimento. Desde 2016, o escopo da coleta de dados pelos ISPs no Reino Unido aumentou consideravelmente (para obter mais informações, clique aqui).

Como posso ocultar minha navegação do meu ISP?

Usar um proxy é um bom primeiro passo, mas ele atua essencialmente como um intermediário, mascarando seu IP, mas não criptografando os dados. Portanto, os ISPs ainda têm acesso aos seus dados de navegação, mesmo sabendo que você usou um proxy ou o Tor, por exemplo. Um serviço de VPN tem várias vantagens, mas a mais importante é que ele criptografará todos os seus dados de navegação, de modo que os ISPs não poderão mais entender, interpretar ou coletar as informações pessoais de navegação de seus assinantes. A única informação que esses provedores terão é que você está usando uma VPN, seu fluxo e quando você se conecta.

Leia também: O que você pode fazer com uma VPN? Descubra 10 coisas úteis para fazer com uma VPN.

Em conclusão

Sim, os provedores de serviços de Internet sabem tudo sobre nossa navegação on-line. As redes privadas virtuais criptografam nossos dados de ponta a ponta, mas nossos registros geralmente são armazenados no servidor pelo qual passamos. As VPNs sem registro são uma solução adequada para deixar o mínimo possível de vestígios de sua navegação na Internet. A grande maioria dos provedores de VPN anuncia uma política de não arquivamento ou revenda de dados pessoais, mas vale a pena lembrar que, no caso de uma investigação e a pedido de um juiz, eles serão obrigados a entregar às autoridades qualquer informação em sua posse, por menor que seja (e-mails, pagamentos).

Mateus Sousa da Silva
Mateus Sousa da Silva

Especialista em tecnologia e proteção de dados, com expertise em cibersegurança e jornalismo digital. Apaixonado por direitos digitais e privacidade online, oferece insights relevantes sobre as tendências tecnológicas atuais.